A vacinação na gravidez é bem importantes, por isso o assunto de hoje é sobre a necessidade de imunização para as mulheres grávidas. É um tema que deixa muitas gestantes com dúvidas. Para ajudá-las, nossa colunista, a Dra. Luciana Radomile, fez um post sobre este tema.

Eu também tenho um vídeo lá no canal sobre o assunto. Assista AQUI.

A importância da vacinação na gravidez

Muitas mulheres, que por falta de informação, desconhecem a importância de colocar a cartela de vacinação em dia durante a gestação (ou antes de engravidar). Vacina é um assunto de extrema importância para as gestantes, pois  proporciona anticorpos maternos via  placenta para o bebê que ainda está em formação e protegem tanto a mulher quanto o filho.

Influenza (gripe): Pode ser tomada a qualquer momento da gestação, mesmo que você tenha sido vacinada anteriormente. A gripe durante a gravidez pode aumentar em até 30% o risco de nascimento prematuro do bebê.

Tríplice bacteriana – (dTpa – difteria, tétano e coqueluche): Protege a mãe contra as três doenças e o bebê contra o tétano neonatal, que pode ser contraído após o parto se os instrumentos usados para o corte do cordão umbilical estiverem contaminados. No caso da coqueluche, se o bebê for acometido pela doença, ela será mais branda. É indicado tomar entre a 27ª  e a 36ª semanas.

Hepatite B: Se a mãe transmitir hepatite B para o filho, ele corre um risco enorme de apresentar cirrose hepática e câncer hepático quando adulto. A imunização é feita em três doses.

Há outras doenças que podem ser prevenidas por meio da vacinação e que podem ser pouco frequentes no lugar onde você mora, mas que são comuns em outras regiões. Por este motivo, se você pensa em fazer uma viagem internacional, pesquise as vacinas recomendadas segundo o destino. Também é importante saber a opinião do seu médico caso você trabalhe em instalações relacionadas à saúde, ou tem certas doenças crônicas como diabete, hipertensão ou doenças cardiovasculares.

Vacinas que a grávida não pode tomar

As mulheres gestantes não podem tomar vacinas de vírus e bactérias vivos, como é o caso da Tríplice Viral – que combate o Sarampo, a Caxumba e a Rubéola –, Varicela (Catapora), Febre Amarela e BCG (contra a Tuberculose). Essas vacinas são elaboradas a partir do vírus ou da bactéria (no caso da BCG) vivos e atenuados, por isso há o risco, mesmo que seja baixo, de a mulher grávida, que já está com a imunidade alterada por conta da gestação, desenvolver a doença.

As vacinas podem representar riscos à gestante?

As vacinas para gestantes são seguras e não causam problemas à saúde das mamães, porque são de vírus inativado. Em determinadas situações epidemiológicas, vacinas de vírus vivo atenuado podem ser prescritas. É o caso da febre amarela, indicada para as gestantes de cidades onde há circulação do vírus com casos confirmados da doença. Nesses casos, a avaliação é individual, de acordo com o estado de saúde de cada paciente, e o profissional de saúde responsável pelo pré-natal da gestante deve orientar.

É importante lembrar ainda que todas as vacinas citadas, com exceção da vacina contra Catapora, estão disponíveis gratuitamente nas Unidades Básicas de Saúde dos municípios.

Faça seu pré-natal direitinho, fale com seu médico e cuide da sua saúde e do seu bebê!

CONHEÇA MEU LIVRO: “GRÁVIDA E PRÁTICA – UM GUIA SEM RODEIOS PARA A MÃE DE PRIMEIRA VIAGEM”:

PARA COMPRAR O LIVRO, CLIQUE:

Amazon: https://amzn.to/2S6NI8P
Livraria da Travessa: http://bit.ly/2PMLj10
Venda online com entrega em todo o Brasil





Source link