O post de hoje é sobre a Síndrome de ovários policísticos – algo muito comum entre as mulheres, mas poucas sabem do que se trata.

Quem fala sobre este tema é o nosso colunista, o Dr. Alfonso Massaguer. Confira!!!

O que é Síndrome de Ovários Policísticos (SOP)?

A síndrome dos ovários policísticos é um assunto muito comum entre as mulheres, porém não são todas que sabem o que é a SOP. A síndrome atinge cerca de 10% das mulheres, cujos sintomas são obesidade, excesso de pelos, acne, infertilidade, irregularidade menstrual e ganho rápido de peso. SOP, portanto, é um tema de extrema importância e deve ser frequentemente debatido.

Para entender melhor sobre o quadro, você deve saber que a origem dessa síndrome ainda é desconhecida, mas sabe-se que o seu desenvolvimento se relaciona a uma combinação de fatores genéticos e ambientais. A SOP é uma síndrome, portanto, que apesar de ter uma causa desconhecida, é caracterizada pelo surgimento de ao menos dois dos seguintes critérios: aumento do nível de androgênio no corpo, mais de 12 cistos pequenos ou aumento de ovários e irregularidade na menstruação.

Agora que você já sabe identificar a SOP, deve estar atenta à forma de diagnóstico dessa síndrome e deve sempre consultar seu médico ginecologista.

O diagnóstico de SOP é feito através da exclusão de outras doenças, como forma de certificar de que a paciente não apresenta um quadro patológico diverso. Para isso, são feitos exames de ultrassom ginecológico transvaginal, dosagem dos hormônios (feito entre o segundo e o terceiro dia do ciclo menstrual), curva de insulina e de glicemia, teste de intolerância à insulina e ultrassom ginecológico pélvico.

Leia também: Ednometriose – sintomas, tratamentos e causas

Para saber o que é SOP ou não, existem outras características que devem ser levadas em conta, já que pessoas que se enquadram em certos perfis têm mais chances de desenvolver. Nesses perfis podemos mencionar: pessoas com diabetes, mulheres com histórico de SOP na família, obesidade, indivíduos com crises metabólicas, puberdade precoce, consumo de suplementos com hormônios masculinos etc.

Essas características, portanto, são levadas em conta e ajudam no fechamento do diagnóstico. Portanto, caso se encaixe em qualquer uma dessas características, sempre informe o médico sobre qualquer alteração nas suas condições de saúde.

Uma vez diagnosticada, é essencial também ter conhecimento sobre quais são os tratamentos hoje disponibilizados para tratamento da SOP. O tipo de tratamento escolhido pode variar conforme os sintomas apresentados. Por exemplo, a mulher que deseja amenizar o surgimento de características masculinas e tratar o aumento de hormônios, pode fazer seu tratamento pelo uso de anticoncepcionais.Já quem além de tratar os sintomas de SOP também tem a vontade de engravidar, deve se submeter a um tratamento mais complexo: a princípio podem ser recomendados somente a perda de peso e uso de medicamentos para reduzir o índice de insulina no corpo; não havendo sucesso, poderá ser feito o uso de indutores de ovulação.

CONHEÇA MEU LIVRO: “GRÁVIDA E PRÁTICA – UM GUIA SEM RODEIOS PARA A MÃE DE PRIMEIRA VIAGEM”:

PARA COMPRAR O LIVRO, CLIQUE:

Amazon: https://amzn.to/2S6NI8P
Livraria da Travessa: http://bit.ly/2PMLj10
Venda online com entrega em todo o Brasil





Source link