A Joby Aviation, que comprou a divisão de táxi aéreo da Uber em 2020, apresentou nesta quarta-feira (24) as primeiras imagens de seu veículo voador elétrico em operação. Em um vídeo com pouco mais de um minuto, a empresa demonstra depois de muito tempo como a aeronave poderá ser usada no transporte de passageiros.

No vídeo, a companhia apresenta uma aeronave com cinco lugares, sendo um deles para o piloto. O veículo tem seis rotores que o permitem decolar e pousar na vertical – no modelo conhecido como VTOL (Vertical Take-off and Landing). Segundo a companhia, ele é capaz de atingir 320 km/h e percorrer 240 km com uma carga.

Com expectativa de oferecer um serviço de táxi aéreo até 2024, a Joby planeja a fabricação de mais aeronaves. A empresa avalia que cada veículo custará US$ 1,3 milhão e retornará US$ 2,2 milhões em faturamento. A projeção leva em conta um cenário em que cada máquina terá 4.500 horas de voo por ano com média de 2,3 passageiros.

Joby Aviation apresenta veículos após fusão

O vídeo com o veículo voador marca o anúncio de uma fusão envolvendo a Joby Aviation. A empresa se uniu à Reinvent Technology Partners, uma sociedade de aquisição de propósito específico (SPAC). Ambas formarão uma nova empresa, que será oferecida na bolsa de valores de Nova York e deverá ser avaliada em US$ 6,6 bilhões.

A Joby Aviation receberá cerca de US$ 1,6 bilhão pelo negócio, que deverá ser concluído no segundo trimestre. Criada em 2009, a empresa desenvolveu sua aeronave com certa discrição. Ainda assim, conseguiu atrair o interesse de vários investidores. Em 2020, por exemplo, ela levantou US$ 590 milhões da Toyota para criar seu serviço de táxi aéreo.

Aeronave da Joby Aviation (Imagem: Divulgação)

Aeronave da Joby Aviation (Imagem: Divulgação)

Com informações: The Verge.



Source link