O Galaxy M21s e o Galaxy M51 são smartphones intermediários da Samsung anunciados no Brasil em novembro de 2020. Os celulares se destacam pela grande capacidade de bateria, de 6.000 mAh e 7.000 mAh respectivamente. No entanto, há diferenças em ficha técnica que podem fazer toda a diferença na hora de decidir qual dos modelos é o ideal para o seu dia a dia. Descubra quais são elas a seguir.

Comparativo: Galaxy M21s ou M51

Comparativo: Galaxy M21s ou Galaxy M51 (Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)

Galaxy M21s vs Galaxy M51 – Ficha técnica

Samsung Galaxy M21s Samsung Galaxy M51
Lançamento Novembro de 2020 Novembro de 2020
Preço de lançamento R$ 1.699 R$ 2.899
Tela Super AMOLED de 6,4 polegadas (Full HD+) Super AMOLED Plus de 6,7 polegadas (Full HD+)
Processador Exynos 9611 Snapdragon 730G
Sistema operacional Android 10 Android 10
Memória RAM 4 GB 6 GB
Armazenamento 64 GB (expansível via microSD de até 512 GB) 128 GB (expansível via microSD de até 512 GB)
Câmera traseira
  • 64 MP (f/1,8)
  • 8 MP (f/2,2) ultrawide
  • 5 MP (f/2,2) profundidade
  • 64 MP (f/1,8)
  • 12 MP (f/2,2) ultrawide
  • 5 MP (f/2,4) macro
  • 5 MP (f/2,4) profundidade
Vídeo 4K @ 30 fps 4K @ 30 fps
Câmera frontal 32 MP (f/2,0) 32 MP (f/2,2)
Bateria 6.000 mAh 7.000 mAh
Dimensões 159,2 x 75,1 x 8,9 mm 163,9 x 76,3 x 9,5 mm
Peso 191 gramas 213 gramas

Telas Super AMOLED e design atraente

O Galaxy M21s e o Galaxy M51 têm ótimos painéis para o segmento intermediário. Os dois contam com resolução Full HD+ e tecnologia Super AMOLED. A configuração proporciona boa nitidez de imagem, cores vivas e excelente contraste. Além disso, esse tipo de tela gasta menos energia, o que ajuda na autonomia da bateria.

Para quem tem mãos menores ou prefere o uso com uma mão, o Galaxy M21s tende a ser mais confortável, já que seu display é de 6,4 polegadas. Já o M51 tem painel de 6,7 polegadas, que vai agradar usuários que adoram celulares de tela grande para assistir a filmes e séries ou rodar jogos.

Samsung Galaxy M21s (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Samsung Galaxy M21s (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Passando para as considerações de design, ambos são revestidos por plástico, e têm câmeras traseiras dispostas em uma moldura retangular. Entretanto, o Galaxy M51 consegue passar um ar ainda mais premium com seu furo circular discreto para a câmera frontal, em vez de um notch em gota na tela. Além disso, o sensor de digitais está posicionado no botão liga/desliga, na lateral, enquanto o do M21s fica na parte de trás do telefone.

Samsung Galaxy M51 (Imagem: André Fogaça/Tecnoblog)

Samsung Galaxy M51 (Imagem: André Fogaça/Tecnoblog)

Câmeras de até 64 megapixels

Os dois celulares Samsung têm sensor principal de 64 MP junto a uma lente com abertura f/1,8. Em relação ao Galaxy M21s, os testes práticos do Tecnoblog feitos pelo Darlan Helder revelam imagens com bom nível de detalhamento e ruído controlado mesmo em cenários adversos, como em um dia nublado, por exemplo. O M51 também entregou resultados bastante satisfatórios com a câmera principal, de acordo com o review feito pelo André Fogaça, com destaque para o modo noturno.

Na ultrawide, temos diferenças entre os sensores, passando de um com 8 MP (f/2,2) no M21s para outro com 12 MP (f/2,2) no Galaxy M51. Na prática, temos fotos com bordas mais distorcidas no modelo mais básico, bem como um nível maior de ruído, o que não chega a ser algo extremamente decepcionante para a maioria dos usuários comuns, especialmente em cenas com boa iluminação. O Galaxy M51 se sai melhor nas fotos de ângulo ultra aberto, ainda que ainda proporcione algum nível de distorção nas extremidades.

Passando para o sensor de profundidade, responsável pelo desfoque de fundo no efeito “Foco Dinâmico” (o popular modo retrato), temos a mesma resolução: 5 megapixels. Entretanto, o M51 tem abertura menor (f/2,4). Em cenários mais complexos, o Galaxy M21s pode se confundir na hora de recortar o fundo e aplicar o desfoque, mas em outros ambientes ele tem desempenho convincente.

A lente macro é uma exclusividade do Galaxy M51, mas ela não deve fazer muita falta para o Galaxy M21s, já que trata-se de uma opção muito específica de câmera, e nem entrega uma resolução tão boa assim. No mais, quem optar pelo M51 poderá fazer algumas imagens com foco bem próximo para postar nas redes sociais, mas não espere muito mais que isso com o sensor de 5 MP.

Para selfies, temos sensor frontal de 32 MP nos dois telefones. Eles entregam bom alcance dinâmico e contrastes satisfatórios, sem exageros na suavização de pele (o que é ótimo para quem não quer ficar com o rosto de boneco de cera na foto). O modo retrato também faz um trabalho bacana, considerando que temos apenas uma lente e estamos falando de celulares intermediários.

Os vídeos em ambos os aparelhos podem ser feitos em resolução de até 4K a 30 quadros por segundo com a câmera principal. Na frontal, o M51 grava em 4K @ 30 fps, mas o M21s chega apenas a 1080p @ 30 fps.

Hardware e bateria

Aqui, os celulares se distanciam um pouco – o Galaxy M21s se consolida mais como um intermediário com o processador Exynos 9611 + 4 GB de RAM, enquanto o Galaxy M51 segue para um patamar intermediário premium com o Snapdragon 730G + 6 GB de RAM.

Nos testes do Tecnoblog, o M51 se saiu muito bem ao rodar jogos como Asphalt 9 e Genshin Impact, este último com queda de fps ocasional, mas nada muito preocupante. O desempenho se aproxima ao que vemos em celulares topo de linha da geração passada, por exemplo.

Samsung Galaxy M21s (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Por sua vez, o Galaxy M21s executa bem a maioria dos aplicativos do dia a dia, com bom gerenciamento de tarefas em segundo plano. Para quem curte uma jogatina pelo celular, esse aparelho pode proporcionar bons momentos de descontração, apesar de não ter um chip desenvolvido para o público gamer. Aqui, Asphalt 9 rodou com engasgos pontuais, mas com redução dos detalhes gráficos, você consegue uma experiência bacana.

No armazenamento, temos 64 GB para o Galaxy M21s e 128 GB para o Galaxy M51, ambos com entrada para cartão microSD de até 512 GB.

Samsung Galaxy M21s (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Passando para a bateria – que é, de fato, o grande brilho desses modelos – temos autonomia para dar e vender. Em ambos os casos os resultados foram espetaculares, com uso de dois dias, no mínimo, até que uma recarga fosse necessária. Para quem nem usa tanto o smartphone (o que pode ser mais comum em tempos de quarentena), dá para chegar a um terceiro dia longe das tomadas.

Consumo de bateria do Galaxy M51 (Imagem: André Fogaça/Tecnoblog)

Se você tem acompanhando a polêmica de carregadores que não vêm mais com smartphones, pode ficar tranquilo, porque estes dois celulares ainda contam com os adaptadores de tomada.

Mas há diferenças além da capacidade: o Galaxy M21s traz um adaptador de 15 watts, que leva cerca de 2h40min para carregar completamente a bateria de 6.000 mAh, partindo do zero. Já no caso do M51, que tem 7.000 mAh, a Samsung foi generosa ao incluir um carregador de 25 watts, que fornece carga completa em duas horas ou 30% em meia hora.

Galaxy M21s ou M51: qual tem melhor custo-benefício?

Para decidir entre os telefones, vale considerar o seu perfil de uso e quanto você está disposto a pagar por um smartphone. O Galaxy M21s foi lançado por R$ 1.699, mas já é encontrado na faixa dos R$ 1,3 mil, o que é um preço bastante agressivo se formos considerar todas as suas configurações.

Samsung Galaxy M21s (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Samsung Galaxy M21s (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Já o Galaxy M51 foi anunciado por R$ 2.899, e agora é vendido por cerca de R$ 2 mil no varejo eletrônico. É um preço válido para quem gostaria de ter um smartphone mais avançado e precisa de alto desempenho, mas não pode gastar tanto em aparelhos topo de linha (afinal, não é todo mundo que tem R$ 6 mil sobrando para um Galaxy S21, certo?).

Para a maioria dos usuários comuns, o Galaxy M21s é a opção que entrega o melhor custo-benefício no momento. Se você não faz questão de uma câmera macro e jogos não são uma super prioridade, vá em frente!



Source link