Os pais não poderiam ter outro filho naturalmente, então optaram pela adoção

Tag sempre sonhou em ter um irmão. Para atender o pedido do filho, de 6 anos, Monica e Josh Poynter optaram por algo bem especial. Dessa forma, eles adotaram uma criança com a mesma doença que Tag.

O pequeno nasceu com hemofilia grave do tipo A, que causa sangramentos súbitos ou prolongados. O diagnóstico ocorreu com apenas dois dias de vida. Apesar da condição ser genética, os pais não conhecem nenhum histórico familiar parecido.

Contudo, aumentar a família de forma biológica deixou de ser uma opção. Logo, eles começaram a considerar outros meios. Após lerem a experiência de uma família que adotou uma criança com hemofilia, o casal decidiu fazer o mesmo.

Então, imediatamente, eles procuraram uma agência de adoção. Quando viram um vídeo do pequeno Trey, os dois se apaixonaram! “Ele tinha dificuldade para andar, mas um grande sorriso estampado no rosto”, relembrou Monica, em entrevista ao ABC News.

Aquele garotinho seria o novo membro da família Poynter. Trey tem 9 anos. Ele foi abandonado pelos pais quando ainda era um bebê e morava na China. Além disso, o menino também sofre de hemofilia.

Finalmente, quando toda a papelada da adoção do filho ficou pronta, todos embarcaram para Guangzhou, na China. E foi ao conhecerem Trey pessoalmente, que o menino se tornou ainda mais encantador.

“Ele tinha aquele mesmo sorriso largo no rosto. Era uma característica marcante. Ele me abraçou, depois abraçou meu marido e seu irmão mais novo”, relembrou a mãe. Na ocasião, Trey estava usando uma cadeira de rodas, devido um sangramento ativo.

Atualmente, o menino recebe os cuidados médicos adequados e anda normalmente. Ele e o irmão gostam de nadar, pedalar e construir Legos juntos. “Tag adora ter um irmão! E Monica e eu adoramos ter outro filho. É difícil colocar em palavras o que Trey significou para esta família”, resumiu Josh.

Reprodução Facebook O encontro dos pais com seu novo filho, ainda na China

Nos conte o que você acha!



Source link